Adicionado por a 2013-04-11

Vamos lançar um novo conteúdo na página, que vai ser o “Caso Insólito Do Dia” que pode ser sobre. Este tópico pode não ser atualizado todos os dias, mas como este mundo anda haverá sempre “coisas” insólitas…

O que faria se apanhasse um ladrão a assaltar a sua casa? A resposta é óbvia: chamaria a polícia. Mas Paolo Pedrotti, um homem de 62 anos, de Florença, em Itália, foi para além do óbvio e ofereceu um emprego ao assaltante: um jardineiro desempregado, vítima da crise em Itália.

 

O que faria se apanhasse um ladrão no interior da sua casa? Possivelmente, não lhe daria emprego, mesmo que tivesse essa possibilidade. Mas a verdade é que Paolo Pedrotti, gestor de um complexo residencial em Florença, Itália, ficou sensível às dificuldades financeiras de um desempregado, que em desespero entrou no mundo do crime.

 

E o próprio Paolo, de 62 anos, foi a vítima desse desespero. O ladrão, Marcello Mucci, de 54 anos, foi apanhado a roubar-lhe a casa. Tinha consigo fios de cobre, mas não consumou o roubo, porque acabou apanhado em flagrante. O proprietário decidiu chamar a polícia e Marcello foi detido, sem oferecer resistência.

 

Normalmente, este tipo de histórias termina com o caso entregue às autoridades. O ladrão e a vítima não estabelecem laços. Mas este roubo de Florença avançou noutro sentido e mostrou que uma vítima pode transformar-se em herói e um ladrão pode ser reabilitado sem a força da lei.

 

Segundo conta o jornal italiano Il Tirreno, Paolo Pedrotti ficou sensibilizado com a situação de Marcello Mucci, que perdera o emprego e não tinha outro rendimento além da pensão de invalidez da esposa.

 

Aquele gestor decidiu, então, recuperar o ladrão e ofereceu-lhe um emprego de cortador de relvas – depois de saber que o ladrão era jardineiro, até ser despedido – e propôs-lhe diversos trabalhos num complexo residencial.

 

Paolo Pedrotti paga-lhe oito euros à hora e permite a Marcello encontrar um caminho bem diferente da criminalidade. “Este emprego é fundamental para ele. E eu tenho todo o prazer em dar-lhe esta oportunidade”, revelou o empresário, em declarações àquele jornal.

 

Pouco depois do assalto, Marcello Mucci fora libertado por um juiz. Recebeu a proposta de Pedrotti e não pensou duas vezes: aceitou. “Querido ladrão, estou a oferecer-te um emprego. Já sabes a morada…”, propôs o gestor.

 

Itália enfrenta uma grave crise financeira e o desemprego cresce. Mucci foi uma das vítimas desse flagelo. A sua caminhada, após ser despedido, foi a mais simples. Mas, do outro lado, estava alguém que percebeu que por detrás de um assaltante está uma história de vida.

 

ladrao_italia510

Category:

Sem categoria

Pesquisas Relacionadas:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*