Adicionado por a 2013-10-07

 

Adolescente ficou sozinho em casa e decidiu marcar festa para 60 amigos. Apareceram dez vezes mais.

Os distúrbios causados por um grupo de adolescentes, entre os 16 e os 20 anos, levou moradores do prestigiado bairro de Highgate, no norte de Londres, a chamar a polícia de choque para dispersar 600 jovens. Os incidentes começaram quando Christopher, estudante de 17 anos, ficou sozinho em casa enquanto os pais passavam férias em França. Apesar dos avisos parentais para “nada de festas”, o rapaz convidou 60 pessoas para comemorar o seu aniversário, em finais de setembro.

O caos surgiu quando um amigo colocou o convite para o evento no Facebook, sem se aperceber, que poderia ser visto por qualquer pessoa, em vez de se dirigir apenas ao seu grupo de amigos. A mãe de Christopher, Catherine Seale, de 53 anos falou ao jornal ‘The Daily Mail’ para alertar sobre os perigos de colocar informações pessoais on-line: “Isto pode acontecer a qualquer um, caso deixe os filhos adolescentes sozinhos em casa.”

O grupo causou danos materiais na casa desta família – localizada em Pricey Road, uma das ruas mais caras de Londres, e avaliada em mais de um milhão de euros – e deixou um rasto de vómito e urina no local. A clarabóia da casa dos Seale ficou partida, depois de adolescentes embriagados terem escorregado no telhado. As carpetes ficaram impregnadas de gás hilariante e um grafitti alusivo a ‘Três Mosqueteiros’ foi pintado nas paredes interiores. Como se não bastasse, ainda desapareceram bibelots e almofadas.

CASTIGO E POPULARIDADE

Catherine Seale, diretora de uma empresa imobiliária, e o marido, financeiro num site de investimentos, foram alertados por uma mãe que foi buscar a filha adolescente à festa. “Eles poderiam ter ficado feridos. Apesar de terem limpado a casa, quando voltei de França ainda estava tudo pegajoso, sujo e com um aspeto perigoso.”

A mãe de Christopher adianta que o filho “é responsável” e chegou a pagar 60 libras (71 euros) a um segurança particular para que este deixasse entrar apenas 60 pessoas. “O homem recebeu o dinheiro adiantado e acabou por ir embora”. Como castigo, Christopher foi obrigado a doar as suas economias a uma instituição de caridade local e a pedir desculpas a toda a vizinhança. “Acho que aprendeu a lição e está até mais estudioso. Mas o problema” – continuou a mãe, em entrevista ao diário britânico – é que “recebeu muitos elogios na escola e a sua reputação subiu por causa disto, o que não é nada bom”.

Um vizinho, que não quis ser identificado, contou ao ‘The Daily Mail’ que Christopher tentou impedir a confusão e fez tudo para manter os ‘penetras’ fora de casa. A situação tornou-se perigosa pela “quantidade de adolescentes, que cantavam, dançavam e bebiam nas ruas, enquanto os mais velhos aceleravam com os carros pela estrada principal”.

Suzy Burns, de 48 anos, que chamou duas vezes a polícia, revelou que “a festa começou de maneira inofensiva, mas rapidamente ficou completamente fora de controlo. Havia adolescentes em toda parte”. A Polícia foi ao local depois de uma rapariga, de 16 anos, ter entrado em coma alcoólico e dispersou a multidão cerca das 22h30, mas não fez detenções.

OUTROS CASOS

Holanda

Seis pessoas feridas, três das quais com gravidade, lojas vandalizadas, um carro incendiado e vários sinais de trânsito e postes danificados foi o resultado da festa organizada em Haren, Holanda, para celebrar o 16º aniversário de uma holandesa. Em Setembro de 2012, a jovem organizou um evento ‘aberto a todos’ no Facebook, que se tornou viral e acabou por reunir três mil pessoas.

A festa ficou conhecida por ‘Project X-Party’, nome inspirada no filme ‘Project X’, sobre a espiral de violência em que culmina a festa organizada por três adolescentes, e, tal como na ficção, acabou mal. Pelo menos 20 pessoas foram detidas na pacata cidade Haren, que tem apenas 18 mil residentes.

Reino Unido

Em Dezembro de 2012, Sarah Hine, adolescente de 14 anos de Essex, Reino Unido, convidou os amigos, através do Facebook, para a festa de 15 anos. Quartos vandalizados, um piano partido ao meio e graffitis nas paredes foi o resultado da passagem dos 800 adolescentes que aderiram ao evento. Os estragos rondam os 30 mil euros. A mãe da adolescente tinha sido avisada pela direção da escola, que viu o convite nas redes sociais duas semanas antes, e, apesar de ter estado presente na festa, não conseguiu controlar a multidão.

 


 

fonte: Correio da Manhã

Category:

Caso Insólito Do Dia

Tags:

, , ,

Pesquisas Relacionadas:

X video angola , Xvidio Angola

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*