Adicionado por a 2013-08-31

 

Canadiano sofreu acidente mas não desiste da prática de desporto radical.

A força de vontade consegue mover montanhas. É esta a filosofia de vida de Lonnie Bissonnette, um fanático por desportos radicais que ficou paraplégico devido a um acidente de base jumping, que nem de cadeira de rodas desiste da sua paixão.

Este canadiano, de 48 anos, perdeu a capacidade de andar e mexer o braço esquerdo mas continua a fazer saltos de paraquedas a partir de pontes e edifícios, onde chega a atingir 128 quilómetros por hora enquanto ‘cai’ de alturas que podem superar os 335 metros.

“Fazer base jumping dá-me uma sensação que não consigo ter de outra forma. Não vou permitir que a paralisia me pare”, afirmou, acrescentando que a primeira coisa que perguntou após sofrer o acidente foi “quanto tempo teria de esperar para voltar a saltar”.

Em 2004, Bissonnette sofreu um acidente quando, com um grupo de amigos, bateu o recorde canadiano de mais pessoas a saltarem ao mesmo tempo de um edifício. Durante a descida, um pé acabou por ficar preso no paraquedas, tendo acabado por cair com violência num rio.

Apesar das lesões, consegue ter força suficiente no braço direito para abrir e manobrar o paraquedas. Além do seu país, também já praticou base jumping na Noruega, China Estados Unidos da América e, em setembro, planeia viajar para a Malásia.

 

fonte: Correio da Manhã

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*